QUEM SOU EU

Minha foto
A FRATERNIDADE IMACULADA CONCEIÇÃO foi fundada em 29 de novembro de 2014.. Desde o final de 2009, reúne-se aos terceiros domingos, às 8:30h, na Paróquia Imaculada Conceição e São Sebastião, no Engenho de Dentro, à Rua Catulo Cearense, nº 26, Rio de Janeiro. Atualmente, somos 8 irmãos professos, 1 formanda, 2 simpatizantes, 2 amigos/visitantes. Temos como assistente espiritual Frei Aender, OFMCap. A Fraternidade Imaculada Conceição (em formação) promove, no primeiro domingo de cada mês, a venda do “Bolo de São Francisco”, cuja renda tornou-se uma pequena contribuição para as obras da Capela de Nossa Senhora da Paz, que está sendo construída na Comunidade Camarista Méier. Os membros da fraternidade participam da equipe de Liturgia na missa que é celebrada no local da construção da capela e de dos diversos serviços pastorais de suas paróquias.

Vídeos

Loading...

Peregrinação Roma / Assis

Peregrinação Roma / Assis
Peregrinação Roma / Assis - 2015 Informações www.qualitaturismo.com.br/italia-20- 29/07

Calendário - Maio - 2015

3/5 - Venda do Bolo de São Francisco
9/5 -Coroa Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora- 16 h
17/5 - Reunião geral - 8:30h.
31/5 - Coroação de Nossa Senhora- 8:30h.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

I Encontro Estadual de Jovens - OFM


Por Frei Maffei, OFM

Nilópolis (RJ) – Com o tema “Senhor que queres que eu faça?”, cerca de 130 jovens vindos das paróquias franciscanas, assistidas pela Ordem dos Frades Menores, no estado do Rio de Janeiro, participaram neste último domingo (20/11), na Paróquia Nossa Senhora da Aparecida de Nilópolis (RJ) do 1º Encontro Estadual de Jovens Franciscanos. O ginásio paroquial ficou repleto de alegria com a presença de tantos jovens, oriundos das paróquias onde atuam os frades da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil.
Ao ritmo de músicas animadas e muita descontração, os jovens, pela manhã, timidamente iam chegando. Em suas bagagens traziam muita alegria e esperança. Estavam presentes jovens de Nilópolis, Paty do Alferes, Miguel Pereira, São João do Meriti, Niterói, Rocinha, Petrópolis, Rio de Janeiro e Duque de Caxias.
O tema escolhido para conduzir este encontro foi a indagação do jovem Francisco: “Senhor que queres que eu faça?” A esta questão não se pretendeu dar respostas, mas sim instigar os jovens a refletir e a beber do carisma franciscano, para então, ser promotores da transformação na sociedade.
Este encontro foi pensado a partir da sequência prévia de outros eventos que os Frades Menores do Brasil vêm promovendo. Entre eles, o 1º Encontro para jovens da CFMB (Conferência do Frades Menores do Brasil), em Canindé, realizado em junho de deste ano no Ceará, que reuniu jovens de todo o país, sendo este precedido pelo encontro que a Província realizou em Agudos, meses antes. Segundo o Secretário para a Evangelização, Frei Antônio Michels, este encontro quer ouvir, refletir e rezar com os jovens. “Nós, franciscanos, queremos estar mais junto dos jovens. Não sabemos como, mas vocês jovens nos mostrarão”, afirmou Frei Michels.
Frei Alberto Eckel conduziu a oração inicial do encontro por meio de cânticos e preces em louvor ao criador. Frei Diego Atalino de Melo, após dar boas-vindas aos participantes, lembrou a importância deste encontro enquanto forma de fomentar o carisma de Francisco e Clara de Assis na vida de nossas comunidades.
Este encontro ficou ainda mais enriquecido com a presença e palestra de Dom Mauro Morelli, Bispo emérito e fundador da Diocese de Duque de Caxias, presidente do Consea-MG e coordenador do CTSANS-MG; fundador do Instituto Harpia Harpyia. Ao iniciar a sua fala, D. Mauro, através de um espírito jovial e sábio, destacou que é preciso ter coragem de levantar todos os dias e começar tudo de novo. E, assegurou: “Levanto todos os dias para viver”. Viver é ter coragem de enfrentar o inesperado e, com ele, apreender as coisas belas da vida. Eis aqui a importância dos jovens, que ao aprender as coisas belas da vida não esmorece frente às dificuldades.

D. Morelli enfatizou que é triste ver um país em que a juventude não tem sonhos e que crianças morrem de fome. Por atuar na área de segurança alimentar, o bispo emérito, com propriedade de causa, conduziu os jovens a compreender o que seja propriamente a pobreza e a miséria. “Ser pobre é ter a justa porção que se precisa para viver, é não jogar nada fora, é viver com dignidade, viver como gente”, afirmou o palestrante.

“Pobreza é vida com dignidade, tendo assegurada a porção necessária para desenvolvimento integral da pessoa, acesso à educação e à participação. A pobreza liberta das amarras da ganância, do acúmulo e desperdício. A opulência explora os recursos humanos de forma aviltante e excludente”, falou D. Morelli.
Segundo D. Mauro, Francisco de Assis é um modelo de pobreza, pois ser pobre é ser livre, e na liberdade de filho de Deus, viveu com dignidade. No Brasil, o que se deve acabar é com a miséria e a fome que assolam nossas famílias, formadoras de pessoas, educadora da fé, portanto, valor importantíssimo na edificação da vida.
Dom Mauro Morelli lembrou aos jovens que o desafio é que informação precisa ser somada a uma coisa que se chama discernimento. “Nós temos o juízo, que é um dom. Então, informação com discernimento, avaliação com espírito critico e resultado é sabedoria. Sem discernimento nós teremos mais um idiota bem informado”.
Como não só de palavra vivem os jovens, o convite, após estas palavras provocadoras, foi o de partilhar o delicioso almoço preparado pelas mulheres da paróquia de Aparecida de Nilópolis. Ao retornar do almoço, a Jufra de Nilópolis encenou a música “Seu nome é Jesus Cristo...”. Frei Miguel da Cruz,  assistente nacional da Jufra, marcou presença fraterna e, em poucos minutos, explicou e convocou os jovens a abraçarem o Projeto Franciscano pela Eliminação da Hanseníase.
Em grupos os jovens partilharam suas experiências, anseios e desejos. O que resultou num colóquio em plenária apontando as sombras e as luzes presentes hoje na atuação dos jovens.
A conclusão deste 1º Encontro não poderia ser outra a não ser com a eucaristia, em que os jovens apresentaram a Deus os louvores e os compromissos abraçados a partir deste encontro. Na homilia, Dom Mauro Morelli, a partir da liturgia deste domingo, Solenidade de Cristo Rei, enfatizou a importância de sermos comprometidos com os ideais evangélicos e convidou os jovens a repetir: “Nós somos de Cristo, Cristo é de Deus, e Deus será tudo em todos!” No final da celebração, como envio, cada jovem recebeu, das mãos dos frades um lembrancinha franciscana com uma oração. Dom Mauro Morelli recebeu, como forma de agradecimento, uma Folhinha do Sagrado Coração de Jesus e provocou os jovens a viverem com entusiasmo o carisma franciscano.